sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Garibalde de volta às bases na capital

Na manhã desta sexta-feira, 15, logo após o sepultamento de seu sogro, Sr. Augusto de Menezes Viana, durante uma conversa rápida que teve com o prefeito de Aracaju Edvaldo Nogueira, o deputado estadual Garibalde Mendonça revelou que está de volta às suas bases de Aracaju, onde pretende ouvir a todos sobre seu mandato e o futuro.

"Voltei a andar por Aracaju, depois do descanso parlamentar, e pretendo fazer isso com mais frequência a partir de agora", disse Garibalde, indicando também suas idas ao interior do estado.

Aracaju sempre foi muito importante nas eleições que o parlamentar disputou, dando-lhe em todas elas metade do total de votos obtidos dos sergipanos. 

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

Propriá continua desejando José João prefeito


O município de Propriá vive na atualidade a pior administração de sua história. Esse é o sentimento, inclusive, de muitos que trabalharam e votaram no Yokanaan Santana no pleito de 2016.

A chegada de Yokanaan para o comando da prefeitura de Propriá se deu após uma dissidência, racha, no grupo do ex-prefeito Renato Brandão, que não conseguiu emplacar Paulinho Campos em nenhuma das chapas majoritárias, sendo candidato a prefeito ou a vice.

Foi uma candidatura como se fala no futebol de time desarrumado, "pega na rua". E foi mesmo. Totalmente disprentencioso de qualquer candidatura, Yokanaan saiu de sua casa para comprar uma carne, e quando passava pelo 12 tênis clube, onde sempre gostou de jogar o gamão, deparou-se com uma convenção partidária, que contava com a presença do ex-prefeito Renatinho, que viu nele o personagem para disputar a prefeitura com Hélio Gomes sendo seu vice. Foi assim.

O pior foi que a candidatura cresceu, e contou com o apoio de figurões da política e do comércio de Propriá, mesmo esses sabendo do risco de uma possível administração com alguém sem o devido preparo. Já era: Yokanaan ganhou a eleição para Dr. Valberto, e é o prefeito do município.

Naquela eleição, 2016, um cavalo selado aguardava pela decisão de José João, ex-prefeito de Telha, e com título transferido para Propriá, declarar sua candidatura a prefeito pelo DEM, e consolidar o pleito, como apontavam todas as pesquisas da época. José João não quis, e a eleição se deu com candidaturas outras, e o resultado já referido aqui.

Depois de passados dois anos, e com o resultado pífio da administração que se encontra, o sentimento da maioria do povo propriaense continua revelando o desejo de ter José João no comando da prefeitura. Resta saber se o cavalo selado continuará sem o seu cavaleiro. 

2020 já começou!

Ainda estamos em Fevereiro de 2019, e o pleito eleitoral do ano que vem já está em plena evidência nas pautas da imprensa e dos grupos políticos ativos em Sergipe.

O atual prefeito Edvaldo Nogueira que deve ser candidato a reeleição, não terá vida fácil para continuar comandando a capital, principalmente, pela concorrência que já se movimenta com o mesmo objetivo.

Os nomes de Gilmar Carvalho, Dr. Emerson, Emília Correia, Márcio Macedo e Valadares Filho já são citados postulantes à suceder Edvaldo Nogueira, colocando seus desejos para o crivo dos aracajuanos no próximo ano.

Nogueira encontrará dificuldades para continuar com o apoio do PT, ainda mais quando o próprio presidente, senador Rogério Carvalho, em recente reunião do partido, tenha esboçado essa possibilidade, apesar da resistência da vice-governadora Eliane Aquino.

Já GIlmar Carvalho declarou no últimos dias que será candidato a prefeito de Aracaju, independente do apoio do ex-deputado federal André Moura, presidente do seu partido.

Os demais não falam com muita objetividade sobre suas pretensões mas, as movimentações e conversas internas não deixam dúvidas da possibilidade de suas candidaturas.

2020 já começou!

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

Almeida Lima questiona o delegado Alessandro por sua proposta de CPI da Toga



O ex-senador Almeida Lima usou alguns grupos de Whatsapp para questionar o novo senador delegado Alessandro sobre sua proposta de "CPI da Toga".

No seu texto, Almeida indaga o senador sobre o conhecimento do regimento, e o jogo para platéia. Confira o texto de Almeida na íntegra:


Cartão de Apresentação

Ao assumir o mandato, o delegado/senador propôs uma CPI dos tribunais superiores. É verdade que esses tribunais precisam mesmo ser investigados no sentido mais amplo da palavra, o de serem conhecidos, de maneira ampla e profunda, a fim de lhes assegurar boas condições para que a prestação da justiça seja célere e de qualidade. Nós cidadãos merecemos por direito.
Mas será que essa foi mesmo a intenção do parlamentar? Quem poderá nos dizer? Parece-me que somente ele mesmo, e mais ninguém.
O delegado/senador tem formação jurídica e, mesmo que não a tivesse, seria obrigação dele, como parlamentar, ler e conhecer o Regimento Interno do Senado Federal, sobretudo ter o cuidado de reler o capítulo acerca de matéria que vá intervir ou propor, e mais ainda quando ela é de grande impacto e repercussão como a proposta.
Mas será que o delegado/senador leu o art. 146, inciso II, desse regimento, que diz:
“Art. 146. Não se admitirá comissão parlamentar de inquérito sobre matérias pertinentes:
...
II – às atribuições do Poder Judiciário;”

Será que ele leu?
Não leu?
Caso tenha lido, por que mesmo assim propôs a CPI?
Ele tem consciência que o presidente ou a mesa vai indeferir a CPI por ser antirregimental?
Ou ele não tem essa consciência?
Se ele sabia ser antirregimental, insistiu em propor por que sabia que o povo iria gostar?
Se verdadeira essa assertiva, é o caso dele ter jogado para a plateia?
E jogar para a plateia não é uma forma de enganação, de criar no povo um sentimento de esperança que se configura não verdadeira?
E se assim for, esse comportamento é ético?
Então, é esse o cartão de visita ou de apresentação do qual ele se vangloria como delegado/senador?
Enfim, é isso que ele chama de nova política?

Breno Silveira pede desfiliação do PCdoB


Na tarde desta segunda-feira, 11, o segundo suplente de deputado eleito na coligação do governador Belivaldo Chagas, Breno Silveira, pediu desfiliação do partido, PCdoB, pelo qual concorreu as eleições de outubro do ano passado.

O PCdoB está entre os partidos que não atingiram a cláusula de barreira, o que permite a desfiliação do segundo suplente sem prejuízo para sua condição partidária em relação ao mandato, caso venha ser convocado por qualquer circunstância.

O pedido de desfiliação foi recebido pelo presidente do partido, vereador por Aracaju, professor Bitencourt.



Robson Viana emite Nota e diz que não há rompimento com o governo

Logo após a reunião que teve na manhã desta segunda-feira, 11, com o governador Belivaldo Chagas, o deputado estadual suplente Robson Viana emitiu uma Nota dizendo não haver rompimento com o governo.



Confira nota na íntegra:

"A precipitação é amiga do erro e a antecipação é inimiga da verdade."
A minha relação com o governador Belivaldo Chagas sempre foi amistosa, respeitosa e sincera, é uma relação de amizade. Portanto, quero esclarecer a quem interessar, que ela continuará, assim espero, por muitos e muitos anos.
Hoje fui recebido pelo governador para conversarmos sobre vários assuntos e dissipar, de uma vez por todas, qualquer mal entendido que tenha se esboçado, ganhando publicidade em redes sociais e páginas de periódicos em Sergipe. Eu e meu grupo continuamos no projeto firmado com Belivado desde 1 ano antes de sua candidatura ser divulgada, nosso compromisso continua firme e não cabe rompimento, portanto essa história que estamos afastados é "fake", mentira e só interessa a quem não quer o melhor para Sergipe.
Portanto, reitero meu apoio ao governador Belivaldo Chagas e estou ao seu lado para continuarmos a lutar por um Sergipe cada vez mais justo para todos.

Robson Viana

domingo, 10 de fevereiro de 2019

Resultados das partidas desse domingo, válidas pela Quinta Rodada do *Campeonato Sergipano 2019*

FEDERAÇÃO SERGIPANA DE FUTEBOL INFORMA OS RESULTADOS DAS PARTIDAS QUE FECHA A QUINTA RODADA E CLASSIFICAÇÃO


A Assessoria de Comunicação da Federação Sergipana de futebol INFORMA os resultados das partidas desse domingo, válidas pela Quinta Rodada do Campeonato Sergipano 2019. Veja os detalhes das partidas abaixo:

Sábado(09/02)

LAGARTO 0X0 DORENSE

Domingo(10/02)

GUARANY 1X1 BOCA

GOLS ELIOMAR para Guarany
GUSTAVO para o Boca

Público Pagte 132
Ñ Pagte 50
Público total 182
Renda 1.320, 00


FREIPAULISTANO 0X0 OLÍMPICO

GOLS

Público Pagte 09
Ñ Pag Sócio 1,00 200
Público total 209
Renda 340, 00


ITABAIANA 1X1 CONFIANÇA

GOLS JARDEL para Confiança
JOÃO PEDRO para Itabaiana

Público Pagte 2.170
Ñ Pagte 362
Público total 2.532

Renda 53.400,00


CLASSIFICAÇÃO
P J
1-CONFIANÇA 10 04
2-ITABAIANA 09 05
3-DORENSE 09 05
4-LAGARTO 08 04
5-SERGIPE 06 04
6-BOCA JR 04 04
7-FREIPAULIS 04 04
8-GUARANY 02 05
9-OLÍMPICO 01 05



Reginaldo Goveia
ASCOM FSF

Cortejo de Athila em Lagarto


Vídeo de Whatsapp

Após ameaça, presidente do TCU se reúne com Rodrigo Maia

Presidente da Câmara ameaçou “cortar o orçamento” do Tribunal, caso o TCU decida “legislar“ sobre ressarcimento da Lei Kandir. José Múcio Monteiro pediu encontro para “esclarecer se ele disse isso mesmo”. 


O presidente do Tribunal de Contas da União, José Múcio Monteiro, tem encontro marcado com o deputado Rodrigo Maia, nesta segunda-feira, às 15h, na residência oficial do presidente da Câmara. A reunião ocorre logo após uma ríspida declaração de Maia a respeito da atuação do Tribunal na regulamentação dos cálculos da Lei Kandir. “Se o TCU legislar, vai entrar em guerra com o Congresso. Vamos acabar com o poder do TCU se eles fizerem uma lambança dessas”. Em tom de ameaça, complementou: “Eles vão levar um troco grande. A gente tira o orçamento deles. Vão ficar sem orçamento até 2020. Vai ser coisa pesada, não tem brincadeira com esse negócio, não!” - disse Maia, em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo. 
Monteiro não esconde a perplexidade diante da declaração de Maia. “É uma coisa nova pra mim. Quero esclarecer se ele disse isso mesmo”, declarou ao blog neste domingo. O ministro, que é ex-deputado, evitou entrar em detalhes sobre a manifestação do democrata. “Não vou comentar antes de conversar com ele. Mas quero entender o que significa esta declaração”, disse.
O tom de Maia surpreendeu também interlocutores do próprio parlamento. “O Tribunal de Contas da União é órgão auxiliar do Congresso e não é usual que seja tratado com suspeição. Nem nunca concorreu com as funções parlamentares”, declara, em caráter reservado, líder de partido aliado a Maia. A assessoria do presidente da Câmara não esclareceu se o presidente do TCU solicitou o encontro. Perguntado, Monteiro declarou: “era para ser uma visita de cortesia...”
Lei Kandir - A falta de regulamentação sobre a Lei Kandir, sancionada em 1996 pelo presidente Fernando Henrique Cardoso, gerou uma batalha jurídica pelo valor do ressarcimento aos estados. A lei isenta o ICMS de exportações de produtos não industrializados e a União prometeu ressarcir parte das perdas para os cofres estaduais. A conta bilionária cresce com o passar dos anos e como o Congresso não regulamentou a lei, a expectativa é que os cálculos sejam feitos pelo TCU, a depender de determinação do STF.

  • Do R7
     
  •